Translate this Page

ONLINE
8


PASTOR NORBERTO

NO FACEBOOK

CLIQUE:

 

 TOTAL DE

PAGEVIEWS

-   

11.295.863

      -

 

 TOTAL DE

VISITANTES

 


O ADULTÉRIO E SUAS TRISTES CONSEQUÊNCIAS

O ADULTÉRIO E SUAS TRISTES 

 

CONSEQUÊNCIAS

Todo pecado, sempre traz consigo uma consequência danosa. Não há tamanho de pecado ou grau de diferenciação, que torne um pecado mais grave que outro. Todavia, o adultério, é um pecado que traz consequências terríveis não só para a pessoa que o pratica, mas também para a família e amigos do adultero ou adultera.

Um dos exemplos mais claros destas terríveis consequências do adultério está registrado na vida do Rei Davi, que cometeu adultério  com Bate-Seba. Ele menciona nos Salmos 31, 32 e 51, algumas consequências do seu pecado. É preciso entender, que mesmo homens como Davi, que foi chamado “o homem segundo o coração de Deus” (I Sm 13:14; At 13:22), podem cair na desgraça do adultério.

Se o adultério ou qualquer outro pecado tem efeitos duradouros, o que fazer então? Não há mais perdão ou outra chance para mim? Serei eternamente atormentado com este sentimento de culpa?

Deixe-me dizer uma coisa: Ainda que as consequências venham atingir você nesta vida, não é na consequência desta vida que você deve pensar. Ainda depois de esta vida terminar, com a morte, há outra vida na eternidade! A vida não se acaba no túmulo. Após a morte segue-se o juízo, diz a palavra de Deus. O que fazer então para não partir desta vida com este sofrimento e ainda ter de enfrentar um julgamento na eternidade? A Bíblia responde:

"Se dissermos que não temos pecado nenhum, a nós mesmos nos enganamos, e a verdade não está em nós. Se confessarmos os nossos pecados, ele (Jesus) é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça." (I Jo 1:8-9).

 

 A DOR E O SOFRIMENTO PROVOCADO PELO PECADO

Nos Salmos 31:9 e 10 e  32:3 e 4, Davi fala da dor que sente por ter traído a confiança de Deus em si. Expressa seu sentimento de angustia, dizendo inclusive que o seu corpo sente a dor do pecado. O pecado, é claro, não é algo de natureza física, mas causa tamanha inquietude no ser humano, que o mesmo acaba sentido os reflexos disto no seu próprio corpo. A Bíblia chama o pecado de lepra, comparando-o a esta doença devastadora. A lepra como sabemos degenera o corpo humano, gangrenando as partes afetadas, tornando-as chagas fétidas e purulentas.

O pecado também causa peso na consciência. Uma mente atormentada por culpa, gera no ser humano a sensação de estar carregando um fardo tão pesado, que o faz encurvar-se. Conhecendo este peso que se acumula sobre os nossos ombros é que o Senhor Jesus Cristo faz um lindo e confortador convite:  "Vinde a mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim, porque sou manso e humilde de coração; e achareis descanso para a vossa alma. Porque o meu jugo é suave, e o meu fardo é leve." (Mt 11:28-30.)

 

A EXTENSÃO DO PECADO

O rei de Israel, Davi, o homem amado por seu povo, de repente vê os amigos e a própria família afastarem-se dele. O pecado é capaz de separar os melhores amigos! Ainda um efeito mais terrível: gera inimigos! Famílias são destroçadas pelo adultério, separando pais e filhos antes tão unidos, gerando muitas vezes ódio no coração de crianças, adolescentes e jovens, que não se conformam com o pecado cometido seja pelo pai ou pela mãe. Ainda mais, pessoas que não fazem parte do circulo de amizades ou da família, são afetadas também, gerando uma repulsa pelo indivíduo que causou a separação. Quantas mortes, nós temos tomado conhecimento como consequência deste pecado! O rei Davi expressa sua preocupação com o afastamento de seus amigos e companheiros, como também está assombrado com as armadilhas que seus inimigos prepararam para ele. Isto está expresso no Salmo 31 versículo 11.

O adúltero ou adúltera, mesmo que acompanhado ou acompanhada de seus respectivos amantes, na calada da noite sentem-se sós. Solidão é a sensação que sentem aqueles que adulteram. O prazer proporcionado por uma aventura, logo passa e aí vem o gosto amargo do pecado. O apóstolo Tiago diz o seguinte em sua carta:

"Bem aventurado o homem que suporta, com perseverança, a provação; porque, depois de ter sido aprovado. Receberá a coroa da vida, a qual o Senhor prometeu aos que o amam. Ninguém, ao ser tentado, diga: Sou tentado por Deus; porque Deus não pode ser tentado pelo mal e ele mesmo a ninguém tenta. Ao contrário, cada um é tentado pela sua própria cobiça, quando esta o atrai e seduz. Então, a cobiça, depois de haver concebido, dá à luz o pecado; e o pecado, uma vez consumado, gera a morte.” (Tg 1:12-15.)

 

 O EFEITO DURADOURO DO PECADO

Davi, só se dá conta da duração de seu ato, quando o profeta Natã, vem confrontá-lo com uma parábola, na qual ele, Davi, dá a sentença para o homem usurpador da parábola contada pelo profeta. Ele agora toma conhecimento, que o seu pecado trará consequências no futuro. Disse o profeta Natã:

"Agora, pois, não se apartará a espada jamais da tua casa, porquanto me desprezaste e tomaste a mulher de Urias, o heteu, para ser tua mulher. Assim diz o Senhor: Eis que da tua própria casa suscitarei o mal sobre ti, e tomarei tuas mulheres à tua própria vista, e as darei a teu próximo, o qual se deitará com elas, em plena luz deste sol. Porque tu o fizeste em oculto, mas eu farei isto perante todo o Israel e perante o sol." Então disse Davi a Natã: "Pequei contra o Senhor". Disse Natã a Davi: “Também o Senhor te perdoou o teu pecado; não morrerás. Mas, posto que com isto deste motivo a que blasfemassem os inimigos do Senhor, também o filho que te nasceu morrerá" (II Sm 12:10-15).

A Bíblia relata, que um dos filhos do Rei Davi, Absalão, foi a pessoa que o humilhou, possuindo as concubinas de seu pai no alpendre do palácio a vista de todo o povo. A Bíblia diz, que tudo o que o homem semear, certamente ceifará (Gl 6:7).

 

FINALIZANDO:

Fuja do adultério!! Não siga por este caminho de morte e destruição, peça ao Senhor que tire do seu coração qualquer sentimento que não seja puro e bom, siga o conselho da Palavra:

“Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai” -  Filipenses 4:8.