Translate this Page

ONLINE
5


PASTOR NORBERTO

NO FACEBOOK

CLIQUE:

 

 TOTAL DE

PAGEVIEWS

-   

11.295.863

      -

 

 TOTAL DE

VISITANTES

 


O SAL - BENEFÍCIOS E MALEFÍCIOS

O SAL - BENEFÍCIOS E MALEFÍCIOS

 

O sal é um mineral composto por dois elementos principais: o sódio e o cloro, que se juntam formando o cloreto de sódio.

5% do sal recolhido do mar é utilizado para consumo humano. O restante vai para a indústria, servindo para fabricar papel, tecidos, cosméticos, tinturas, detergentes, remédios, etc.

O sal é necessário para manter a vida.

O sódio tem funções nobres no organismo:

→ controlar o equilíbrio da água

→ contribuir para transmitir os impulsos nervosos do

cérebro para todo o corpo

→ permitir a contração muscular

→ participar da regulação do ritmo do coração.

Como o sódio provoca pressão alta?

Quando a gente come aquela comidinha mais salgada...

Dá uma sede !!!!

A ingestão excessiva de sal faz aumentar a quantidade de sódio no sangue.

Mas o equilíbrio entre sódio e água no organismo tem que ser perfeito. Existindo mais sódio precisa haver mais água.

Com o sódio aumentando no sangue, complicados mecanismos hormonais entram em ação para equilibrar as águas corporais.

Se este equilíbrio não ocorrer, o organismo vai ter que tirar água de dentro das células, provocando desidratação e risco de morte.

Só que este aumento do volume de sangue por causa do aumento da quantidade de água (para diluir o sódio) faz aumentar a pressão dentro das artérias.

E lá vai a pressão arterial para as nuvens !!!

Quando as águas da chuva são intensas, os rios não conseguem conter a pressão destas águas em suas margens e ocorrem as inundações.

Mas as artérias e veias não podem deixar o sangue sair e inundar o nosso corpo.

Então, a quantidade aumentada de líquidos fica presa e aumenta a pressão dentro das artérias, provocando a hipertensão arterial.

Assim como a pressão aumentada das águas do rio vai destruindo suas margens,

a pressão alta dentro das artérias vai machucando suas paredes, que podem se romper (derrame) ou entupir (infarto).

É porque a gente não se lembra do gosto, mas o leite materno tem somente um “pinguinho” de sal, porque a natureza sabe que o sódio é indispensável até para o bebê, mas sem excessos.

Devemos nos lembrar que o gosto pelo sal é adquirido.

O bebê será um adulto com pressão alta dependendo também do que ele aprender em relação à quantidade de sal que satisfizer seu paladar.

E o gosto adquirido pelo sal vai depender do nosso cuidado com a quantidade de sódio que as crianças ingerem.

A Organização Mundial da Saúde determina que a quantidade máxima de sal que cada adulto deve comer por dia é igual a 5 gramas.

5 gramas de sal correspondem a aproximadamente 2,5 gramas de sódio.

A colher de sopa contem ± 15 gramas.

5 gramas estão contidos em uma colher de chá.

No Brasil cada pessoa ingere em torno de 10 gramas de sal por dia, o dobro da quantidade recomendada.

Se viver de sanduíches, batata frita, salgadinhos e comida industrializada, pode chegar a 20 gramas por dia, ou mais.

10 gramas de sal obrigam o organismo a reter 1 litro de água, todos os dias!

Que aumenta o volume de sangue circulando, que obriga o coração a trabalhar com mais força, que aumenta a pressão arterial, e tudo o mais que a gente já sabe.

Assim como nós, humanos, temos sal em nosso organismo, todos os outros seres vivos também têm.

A carne de vaca é naturalmente salgada, assim como a das aves e peixes.

Por incrível que pareça, os vegetais também contêm sal, ainda que em menor quantidade.

Estes alimentos naturais começam a se complicar quando são industrializados.

Um único sanduíche pode ter 80% do sal que você pode ingerir por dia.

Existem duas atitudes que a gente pode começar a tomar a partir de agora:

Eliminar o uso do saleiro.

Ler as informações nutricionais dos produtos que compra.

Assim como os maços de cigarro, os saleiros também deveriam vir com uma advertência de perigo quanto ao uso.

O sal contido nos alimentos já é mais do que suficiente. Não é necessário acrescentar mais sal na comida.

Excesso de sal provoca, entre outras doenças, pressão alta, derrame, infarto, câncer e doenças respiratórias.

Como conviver com o sal, sendo nosso amigo:

Dê sumiço no saleiro. Não deixe as crianças usarem, nem dê o exemplo.

Evite conservas (azeitonas, picles, patê, palmito, etc.), enlatados, alimentos em pó (sopas, temperos), caldos em cubos, embutidos (salsicha, mortadela, linguiça, salame, presunto), carnes salgadas.

Leia as informações nutricionais e decida se você quer aquela quantidade de sal na sua vida (ah! Não esqueça de verificar se tem glutamato monossódico, porque isto é sódio também).

Cuidado com os “salgadinhos” aperitivos (biscoitos, amendoins, batata frita, etc.) e com os sanduíches prontos.

Prefira alimentos frescos. Aprenda a usar e abusar dos temperos naturais: alho, cebola, manjericão, alecrim, orégano, salsinha, tomilho, cebolinha, hortelã, curry e outros.

E só pra não esquecer... Detone de vez as bombas brancas que saem do saleiro!! Vamos proteger a vida?